SEU CARRO PODE NÃO TER MAIS ESTEPE!

SEU CARRO PODE NÃO TER MAIS ESTEPE!

Uma das boas novidades das marcas Premium, principalmente nos modelos esportivos, é a substituição dos pneus convencionais pelos do tipo “run flat”, que permitem rodar mesmo vazio por qualquer motivo. Outra solução para eliminar o sobressalente é fornecer um kit de reparo que tampa o furo e infla (ainda que parcialmente) o pneu.

Dentre algumas   vantagens destaque está o fato para o de eliminar o estepe que ocupa espaço no porta-malas e evitar o esforço do motorista em trocar o pneu. Com o run flat, dá para rodar vazio – mantida a velocidade máxima de 80 km/h – até chegar num posto e reparar o furo ou a válvula emperrada. Com o kit, o pneu é calibrado abaixo da pressão recomendada, mas dá para rodar.

VANTAGENS DO PNEU RUN FLAT

Pode conduzir mesmo com o pneu furado ou rasgado;

Maior estabilidade caso o pneu sofra alguma avaria;

Maior disponibilidade de espaço interno, visto que essa tecnologia dispensa o uso de estepes;

Protege o condutor de acidentes e assaltos, já que caso o pneu seja avariado poderá se locomover até um local seguro para o reparo;

Muito mais seguros que os convencionais.

 

 DESVANTAGENS DO PNEU RUN FLAT

Maior desgaste, pois apesar de mais reforçado o peso e o material dos pneus run flat tendem a desgastar mais com o tempo. Como o material é mais macio, para compensar a dureza em função da estrutura mais rígida, a borracha acaba desgastando de forma mais intensa.

Atenção redobrada com calibragem, pois no caso desses pneus, você não pode contar apenas com o “visual”, para calibrá-los. A chance de se enganar através desse método é muito alta.

Custo mais elevado, uma vez que o uso de pneus run flat torna o carro mais caro e, consequentemente, torna a troca de pneus mais custosa. Diante de todas as vantagens, estima-se que pneus run flat sejam até 30% mais caros que os convencionais.

 

GRATERAS LUNARES PÕE TUDO A PERDER

Modelos sofisticados como Mercedes, BMW e Mini, entre outros, adotam estas soluções que, entretanto, não combinam bem com nossas crateras asfálticas.

Os engenheiros europeus não têm ideia do descalabro de nossas estradas e o resultado são pneus rasgados que não permitem continuar viagem. Nem o run flat nem o kit de reparo emergencial (tirefit) são capazes de resolver o problema de um pneu destruído numa cratera.

 

MEU PNEU RUN FLAT FUROU, TEM CONSERTO? OQUE FAZER?

Se um pneu com a tecnologia run flat for perfurado é indicado que consulte as determinações de cada fabricante, já que estes diferem bastante sobre este assunto. A Continental, por exemplo, não indica o reparo em pneus run flat. Segundo a Pirelli, o reparo nos pneus run flat só é indicado quando o veículo é encontrado com o pneu sem ar e parado, pois trafegar com pneu sem ar, afeta os reforços estruturais.

A Bridgestone, por outro lado, adverte que é importante que sejam consideradas algumas recomendações: a estrutura do pneu run flat precisa estar preservada, o furo precisa ter sido na banda de rodagem e não pode ter uma dimensão maior que 0,6 mm. A Michelin, por sua vez, indica que é possível apenas um reparo (da segunda vez já não tem jeito) e, além disso, não é qualquer furo ou defeito que pode ser reparado. Precisamos, portanto, considerar que devido a estrutura reforçada dos pneus run flat, pode ser difícil detectar qualquer dano secundário que tenha ocorrido com a perfuração.

Tudo indica que na maioria dos casos a troca será o melhor recurso.

RECEBA NOSSA NEWSLETTER EM SEU EMAIL

Deixe seu email aqui. Preservamos sua privacidade.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS